quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Vexame ou defendendo o que é seu?


Meu amigo Mario e Valquíria viajaram com nos para o litoral nesse final de ano. Combinamos de passar a virada do ano juntos. Eu queria um lugar mais sossegado, como Cananéia. Eles e parte de minha família preferiram um lugar mais agitado. Praia Grande, claro.
Bem como fui voto vencido, descemos pra praia  Valquíria com todo o seu dinheiro alugou um apartamento grande e confortável onde coube todos.
- Eu tenho casas no Guarujá e em Riviera de São Lourenço, mas gosto mais daqui. É a minha origem. – disse para todos sem medo algum.
Valquíria é esse encanto de pessoa. Dura quando lhe pisam no calo, mas daria o seu coração para salvar, ao mesmo tempo em que te mataria sem remorso algum se caso fizesse algo que prejudicasse a ela e aos que lhe são queridos.
Todos que já a conhecia gostavam dela, e com os dias ali no apartamento foram gostando mais.
Mario era só Love com ela. E ela parecia estar no sétimo céu com ele.
Mas, porém depois de alguns dias de chuva, a praia começou a ficar mofada, sem novidade alguma. E então estávamos todos tomando um sol das 14 horas, vendo a praia lotada dois dia antes da virada do ano. Valquíria parecia inquieta olhava constantemente para Mario que observava uma reporte de tv entrevistando banhistas sobre as expectativa da vida do ano.
A repórter parecia corresponder ao olhar interessado de Mário.
Eu juro para vocês que não sei como o Mario consegue se envolver nessas confusões.
E ver Valquíria, de biquíni amarelo na sua altura de anã bronzeada, ficar vermelha de raiva e ciúmes, acendeu a luz em mim de que o tempo estava pra fechar.
E fatalmente a repórter ver entrevistar Mário. Ele estava de sunga azul e óculos.
Valquíria ao mesmo tempo tomou outra bicada de caipirinha e se levantou pondo enfrente a  repórter.
- Escuta aqui sua  vara de vira tripa de porco. Vaza, vai entrevistar outro.
A repórter recuou e percebi que ela ficou ofendida e olhou com desdém para Valquíria desconsiderando a sua força apenas medindo o seu tamanho.
- Tá olhando o que? – gritou Valquíria novamente.
- Eu só to fazendo o meu trabalho, desculpa ai neném?
Ela não devia ter dito neném.
- Neném é o cu de tua mãe, sua vaca. Tive mais homens do que você  que fica por ai catando homem dos outros. E tem mais- Valquíria olhou ao seu redor e viu que podia causar um tumulto e gritou. – Mulherada, essa vaca magricela ta dizendo que aqui só tem mulher feia, gorda e pobre. E por isso que não tem homem por aqui.
Valquíria foi gritando e empurrando a repórter.
Pronto! Agora homens e mulheres estavam atrás de satisfação da repórter. Valquíria comandando e excitando para lincharem aquela pobre repórter.
Ela tentou correr para a van da emissora de tv, tendo atrás alguns homens e mulheres comandados por Valquíria  tentando pega-lá.
Não foi preciso. Uma nuvem negra vindo com outras pela praia, descarregou um raio que atingiu a reporte antes de chegar a van.
Valquíria e os demais nada sofreram. A repórter foi socorrida pelos salva-vidas e  por pouco não incrementou a lista de repórteres e jornalistas mortos no país.
Valquíria e os demais voltaram com a certeza de que os céus estavam ao seu lado.
Ela sentou ao lado de Mario que parecia satisfeito com o ciúme da mulher.
Enquanto ela parecia mais forte do que nunca. Assim como toda a praia ficou sabendo quem era Valquíria.
Eu aproveitei o resto da praia tranquilamente. Vendo ao longe nas ondas Juracy surfar  em seu estado transparente nos corpos dos surfistas e banhistas. E me perguntei se somente eu o via.

Nenhum comentário:

Postar um comentário