terça-feira, 22 de maio de 2012

Vinho e paixão.

   Ter vencido uma concorrência no mercado imobiliário, me fez me sentir excitado naquela semana. É que além de ter vencido a concorrência, eu derrotei um cara arrogante e que sempre tentava nos humilhar com suas conquistas de clientes e negócios que fechava. Não que isso nos abalasse. Claro que sim. Mas ter ganhado aquela concorrência, lavou a minha alma e de minha equipe. Como é prazeroso chegar pro Cara e ver a sua supremacia ser diluída. Eu sei que isso não é um sentimento nobre. Mas às vezes na vida não podemos evitar o lado humano por mais nobre e divino que se queira ser e ter uma vitória dessas é prazeroso demais. Orgasmocionante, eu  sentiria. Ops! Eu diria.

 Bem fui para a casa e minha mulher tinha ido ao cinema com as crianças. Caramba. Justo naquela noite.  Mas não me decepcionei. E se havia vencido  aquela concorrência e o Cara dono de toda a arrogância, eu venceria aquele pequeno obstáculo.
Então liguei pra minha esposa e no meio da sessão pedia a ela que deixasse as crianças na casa da mãe dela. Ela pelo celular relutou em aceitar tal ideia e perguntou o porquê. E pedi implorei. Até que ela aceitou com vergonha da plateia. Ela sabia que eu não desistiria.

Então a fui pegar no cinema e deixe as crianças no casa de minha sogra. Ela ficou “bicuda” não perguntou nada na frente das crianças.  A avó é claro adorou ter os netos em casa e quando partimos então ela começou com todas as perguntas possíveis. Eu não liguei, não importei e não disse nada.
Paramos então no estacionamento de um restaurante onde eu havia reservado uma mesa.  E  ao  sentarmos, ela mais relaxada e calma me olhou.
- O que está havendo! Porque não me avisou eu vestiria algo mais apropriado. Olhe só essa gente!
- Relaxa, você está linda. E mande essa gente tomar no c...
-Melquis... – ela me repreendeu. Eu acatei, sorrindo.
 O Champanhe que ela gosta. Depois Salmão.
- Você sempre quis vir aqui.
- Sim. – ela disse com um sorriso procurando por tudo. Mas na revista parecia mais bonito.
- Vamos esquecer quem somos hoje!
- O que?
- Vamos esquecer que você é minha esposa e eu seu marido. Você consegue comprar a ideia de que hoje somos um homem e uma mulher. Sem os filhos, sem o casamento, mas um homem e uma mulher se conhecendo se encontrando como nunca antes nos demos esse momento.

Ela sorriu, e ver o seu sorriso me fez apaixonar ainda mais pela mulher que era. Estava meiga, encantada, e eu metido no prazer de agrada lá.
- Você me derruba Melquis. Como posso resistir?
- Então isso é um sim.
- Claro. Prazer meu nome é Cassandra.
O nome dela é Elisa.
- Prazer meu nome é Ferdinando. E venho de um país distante. A Espanha.
Ela sorriu. Suavemente botou a mão no queixo e me olhou com fome. Tomou a champanhe e não resisti, e peguei em sua mão.
- Sempre ouvi falar que a mulher brasileira é especial, por isso me aventurei por aqui.
- Você ainda não viu nada!
- Você é comprometida?
- Somente  com os sentimentos, verdadeiros ou não!
- Ual!
- Te assustei?
- Não, pelo contrário. Despertou em mim, um desejo.
- Estou livre essa noite.
- Eu também!

Ela apertou a minha mão, e não podendo evitar mesmo um sabendo do outro, éramos naquele momento dois desconhecidos completamente apaixonados no ardente desejo em se conhecerem. Jantamos e nos conhecemos mais.
 Depois a levei até o meu carro, passei em um supermercado 24 horas e comprei um vinho. No carro, fomos descobrindo musicas não de nosso tempo quando ainda namorados, mas aquelas que nunca tivemos tempo para ouvir e curtir a dois.
- Você pode escolher o motel? Eu pago?
- Ah que gentil. Mas que tal algo distante, fora da cidade. Guarujá, Bertioga... Campos do  Jordão...
- Bem temos a noite toda, e o dia seguinte também.
- Você Ferdinando, pode me levar para o fim do mundo que eu vou sem medo algum.
- Fim de mundo! Não,  é apenas um começo de mundo. O nosso mundo.

O carro em velocidade, indo para o Guarujá, descendo a Serra Do Mar, e Cassandra me beijando com  o sabor de descobrir uma boca nova, um homem novo, um desejo novo... E para mim não era diferente.
A noite se prolongou como tudo o que todos sabem o que acontece. Vinho, paixão, sexo. Mas principalmente a descoberta do que somos capazes quando a força do desejo e dos sentimentos nos embebedasse.

terça-feira, 8 de maio de 2012

Um estranho concurso.

 Naquela manhã fui a padaria comprar o pãozinho sagrado do dia a dia, quando vi um cartaz anunciando Um concurso de mulher diferente.
Mulher diferente?
- Que tipo de mulher seria essa mulher diferente? – perguntei a Cícero o dono da Padaria
- Nos aqui estamos imaginando que seria mulher feia!
- Santo Deus! Como podem!
- Dê uma olhada nos organizadores do concurso.
Lá estava o nome de Mário e Valquíria. AH! Só podia ser os dois.
E em letras grandes a Frase.
“Não faça mais parte da maioria, seja diferente, seja você.”

Não tive duvidas ligue para Mário.
- Que concurso é esse. Mulher diferente.
- Queremos sai do padrão. Melquis. Não dá mais. Há milhares de mulheres no mundo, diferentes e sensacionais como a Valquíria, porque todos tem que ser bonitas.
Mário me desarmou. Eu fiquei sem resposta.
- Não queremos nem uma miss, nem globeleza, nem capa da revista sexy. Queremos a mulher comum, mas com uma diferença a mais.
- Que diferença?
- Magra ou corcunda Anã ou obesa, e assim vai. E olhe só, já temos mais de duas mil inscritas em três dias de divulgação na internet e pela cidade. Vai ser sucesso.
- Vai! – Eu disse sem estrutura alguma.
- E você foi escolhido para ser uns dos jurados.
Pronto. Mário e Valquíria me “convidavam” mais uma vez a participar de suas armações.

domingo, 6 de maio de 2012


                 “A alegria evita mil males e prolonga a vida.”

William Shakespeare

Dramaturgo e poeta inglês, William Shakespeare é reconhecido como o maior dramaturgo de todos os tempos.