terça-feira, 22 de maio de 2012

Vinho e paixão.

   Ter vencido uma concorrência no mercado imobiliário, me fez me sentir excitado naquela semana. É que além de ter vencido a concorrência, eu derrotei um cara arrogante e que sempre tentava nos humilhar com suas conquistas de clientes e negócios que fechava. Não que isso nos abalasse. Claro que sim. Mas ter ganhado aquela concorrência, lavou a minha alma e de minha equipe. Como é prazeroso chegar pro Cara e ver a sua supremacia ser diluída. Eu sei que isso não é um sentimento nobre. Mas às vezes na vida não podemos evitar o lado humano por mais nobre e divino que se queira ser e ter uma vitória dessas é prazeroso demais. Orgasmocionante, eu  sentiria. Ops! Eu diria.

 Bem fui para a casa e minha mulher tinha ido ao cinema com as crianças. Caramba. Justo naquela noite.  Mas não me decepcionei. E se havia vencido  aquela concorrência e o Cara dono de toda a arrogância, eu venceria aquele pequeno obstáculo.
Então liguei pra minha esposa e no meio da sessão pedia a ela que deixasse as crianças na casa da mãe dela. Ela pelo celular relutou em aceitar tal ideia e perguntou o porquê. E pedi implorei. Até que ela aceitou com vergonha da plateia. Ela sabia que eu não desistiria.

Então a fui pegar no cinema e deixe as crianças no casa de minha sogra. Ela ficou “bicuda” não perguntou nada na frente das crianças.  A avó é claro adorou ter os netos em casa e quando partimos então ela começou com todas as perguntas possíveis. Eu não liguei, não importei e não disse nada.
Paramos então no estacionamento de um restaurante onde eu havia reservado uma mesa.  E  ao  sentarmos, ela mais relaxada e calma me olhou.
- O que está havendo! Porque não me avisou eu vestiria algo mais apropriado. Olhe só essa gente!
- Relaxa, você está linda. E mande essa gente tomar no c...
-Melquis... – ela me repreendeu. Eu acatei, sorrindo.
 O Champanhe que ela gosta. Depois Salmão.
- Você sempre quis vir aqui.
- Sim. – ela disse com um sorriso procurando por tudo. Mas na revista parecia mais bonito.
- Vamos esquecer quem somos hoje!
- O que?
- Vamos esquecer que você é minha esposa e eu seu marido. Você consegue comprar a ideia de que hoje somos um homem e uma mulher. Sem os filhos, sem o casamento, mas um homem e uma mulher se conhecendo se encontrando como nunca antes nos demos esse momento.

Ela sorriu, e ver o seu sorriso me fez apaixonar ainda mais pela mulher que era. Estava meiga, encantada, e eu metido no prazer de agrada lá.
- Você me derruba Melquis. Como posso resistir?
- Então isso é um sim.
- Claro. Prazer meu nome é Cassandra.
O nome dela é Elisa.
- Prazer meu nome é Ferdinando. E venho de um país distante. A Espanha.
Ela sorriu. Suavemente botou a mão no queixo e me olhou com fome. Tomou a champanhe e não resisti, e peguei em sua mão.
- Sempre ouvi falar que a mulher brasileira é especial, por isso me aventurei por aqui.
- Você ainda não viu nada!
- Você é comprometida?
- Somente  com os sentimentos, verdadeiros ou não!
- Ual!
- Te assustei?
- Não, pelo contrário. Despertou em mim, um desejo.
- Estou livre essa noite.
- Eu também!

Ela apertou a minha mão, e não podendo evitar mesmo um sabendo do outro, éramos naquele momento dois desconhecidos completamente apaixonados no ardente desejo em se conhecerem. Jantamos e nos conhecemos mais.
 Depois a levei até o meu carro, passei em um supermercado 24 horas e comprei um vinho. No carro, fomos descobrindo musicas não de nosso tempo quando ainda namorados, mas aquelas que nunca tivemos tempo para ouvir e curtir a dois.
- Você pode escolher o motel? Eu pago?
- Ah que gentil. Mas que tal algo distante, fora da cidade. Guarujá, Bertioga... Campos do  Jordão...
- Bem temos a noite toda, e o dia seguinte também.
- Você Ferdinando, pode me levar para o fim do mundo que eu vou sem medo algum.
- Fim de mundo! Não,  é apenas um começo de mundo. O nosso mundo.

O carro em velocidade, indo para o Guarujá, descendo a Serra Do Mar, e Cassandra me beijando com  o sabor de descobrir uma boca nova, um homem novo, um desejo novo... E para mim não era diferente.
A noite se prolongou como tudo o que todos sabem o que acontece. Vinho, paixão, sexo. Mas principalmente a descoberta do que somos capazes quando a força do desejo e dos sentimentos nos embebedasse.

4 comentários:

  1. Bela maneira de reconquistar a mesma mulher.
    Todos os bons relacionamentos assim deveriam ser.
    Uma reconquista diária. Boa noite. Abraços. Edna.

    ResponderExcluir
  2. Reconquistar para renovar sempre!!!

    ResponderExcluir
  3. Olá, Ulisses! Prazer em conhecê lo.
    Esta história é grande, sempre e bom um toque de fantasia para sair da rotina diária. Mudança de ambiente, dejar as crianças e ir à aventura. Renovacao é viver. Um abrazo.

    ResponderExcluir
  4. Desde hace um tempo eu sigo a voce.

    ResponderExcluir