domingo, 8 de maio de 2011

Um pequeno grande cão.

Essa é para acreditar.

  Semanas atrás ganhei um filhotinho de chihuahua, esses cães mexicanos minúsculos que nos dão a impressão que irão morrer a qualquer espirro. Aparentam ser frágil, mas só aparentam. Esses cães são na verdade, dominadores e obsessivos e como apreendi; Eles  são muito vingativos.
Pois bem! O chihuahua chegou e logo tomou conta de todos, demos carinho e colo, alimentos e assim ele foi ficando mais forte, e se espalhando pela casa. Ele é o único animal da casa. Quer dizer!... 
 Temos uma vizinha e ela tem um gato angorá, desses gatos bonachão que entra pela casa como se fossem donos, te ignoram e vão se espalhando em seus interesses. Tão egoísta como animal algum parece ser.    
 Sempre dávamos comida a esse gato e um pouco de carinho. E por isso o gato de nome Ancar, se achava da família e quando viu o chihuahua e todo o carinho e comida que sempre dávamos  a ele, então percebeu que teria que tomar uma atitude.Afinal era um chihuahua e mesmo sendo um cão, mas um chihuahua  do tamanho de um rato. 
  Por isso para Ancar não seria difícil liquidar aquele pequeno ser. E foi então que percebemos que Ancar não ia mais para a sua casa, resolvera ficar em nossa casa dia e noite sempre observando o pequeno chihuahua, talvez esperando o melhor momento para dar o seu golpe. 
 Um dia Ancar percebeu que saiamos por alguns momento até a frente da casa e o pequeno chihuahua ficou na cozinha tomando o seu leitinho. Eu tive que voltar para pegar algo e sem que os dois me observassem eu pude ver Ancar encima da mesa olhando para o pequeno chihuahua e pronto para dar um pulo e creio que acabar com ele.
  Assim, Ancar o fez, caindo sobre o  cãozinho e tentando engoli-lo como se fosse um rato. Fui reagir, intervir naquela situação, salvar o pequeno ser, mas não foi preciso. O pequeno cão num ato nato de sobrevivência conseguiu morder o gato em sua própria boca e morde e morder  até que Ancar saiu correndo com o lábio superior todo mordido e ensangüentado. 
 O pequeno chihuahua tremia feito vara verde em ventania, mas saiu correndo atrás de Ancar e latindo com sua voz fina e irritante provando que era o dono do pedaço.
 Ancar nunca mais pisou em casa, e o pequeno Chihuahua agora com o nome de Hércules, domina a casa. Inclusive a poltrona enfrente a TV que ele decidiu ser só dele, não  há quem sente lá ou o desafie em seu poder. Principalmente quando há programas de luta.
A vida tem sempre um truque para nos ensinar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário